Esqueceu o pendrive e criou o Dropbox – que hoje vale R$ 22 bilhões

 

Até que ponto o fracasso pode ser determinante para o sucesso? Drew Houston, o criador do Dropbox – um serviço de compartilhamento de arquivos online criado por ele e Arash Ferdowsi em 2007 – pode ter a resposta na ponta da língua.

O mais novo integrante no clube dos bilionários do Vale do Silício acumulou erros ao longo da vida até criar um produto que não era revolucionário – nem mesmo inédito – mas que conquistou milhões de usuários pelo mundo.

Pôquer e cursos online

Enquanto estudava no MIT, por exemplo, Houston teve a ideia de criar um programa para jogar pôquer com dinheiro de verdade. O problema é que havia erros que faziam com que os o apostador passasse todas as rodadas e ficasse fora do jogo, perdendo todo o seu dinheiro.

Depois, o criador do Dropbox investiu em um curso online para ajudar os alunos na preparação de exames de admissão em faculdades. Ele patinou por três anos sem que o projeto rendesse qualquer coisa. Mesmo assim, as frustrações não abateram Houston.

O pendrive esquecido

O Dropbox foi criado quase que por acaso, em uma viagem que ele fez entre Boston e Nova York. O programador percebeu que havia esquecido o pendrive, e pensou que nunca mais gostaria de ter esse problema. Durante as quatro horas que viajou, Houston escreveu o código que seria a base do serviço.

Na época, já haviam serviços do gênero disponíveis no mercado e, por isso, a recepção dos investidores foi morna. Entretanto, Houston perguntava se algum deles usava esses serviços, e todos eles respondiam que não.

Enfim, o sucesso

Passados sete anos, o Dropox revelou-se um completo sucesso. O serviço é usado por 300 milhões de pessoas no mundo todo e a empresa vale atualmente 10 bilhões de dólares (aproximadamente 22 bilhões de reais).  

Mas qual a chave para obter êxito no mercado? “Faça algo que as pessoas querem. Isso parece tão óbvio, mas quando você analisa por que as empresas fracassam, normalmente é por não terem clientes suficientes.”, disse Houston à BBC News.

Timing e distribuição

Houston fala também sobre dois outros fatores importantes que contribuíram para o bom desempenho do Dropbox. O primeiro deles foi o timing – um senso de oportunidade ou um golpe de sorte –, já que a empresa foi lançada em um momento em que  os usuários estavam migrando de netbooks para celulares e tablets.

O segundo foi a distribuição. “Com o Dropbox, bastava as pessoas contarem para seus amigos e colaborarem. Quando você vai para o trabalho e inicia um projeto com os colegas você basicamente recruta-os para virarem usuários do Dropbox, porque vocês estão trabalhando em um projeto conjunto”, afirmou à BBC. Desenvolve

 

fonte e notícia : tecmundo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s