F- Secure cria teste online para detectar contaminação pelo GameOver Zeus

Imagem

A ameaça GameOver Zeus, que é propagada por meio de mensagens de spam e phishing, é utilizada por cibercriminosos para roubo de dados e credenciais bancárias. Para auxiliar os usuários, a equipe de pesquisadores da F-Secure desenvolveu uma página de teste que permite, com apenas um clique, a verificação sobre a contaminação do computador.

Segundo a F-Secure, o GameOver Zeus capta as informações da vítima e insere um código, cujo alvo é identificado por meio de uma expressão regular em seu browser para capturar dados de autenticação e enviá-los aos hackers. Ao interpretar e desvendar a atuação do GOZ, a F-Secure disponibiliza em seu site uma forma rápida de verificação da contaminação dos computadores dos usuários.

Cuide-se para evitar ser contagiado pelo GOZ

A página de teste da empresa está programada para extrair o código malicioso do malware sempre que o visitante estiver infectado. Diante disso, ela executa uma verificação para detectar o código específico do GOZ adicionado. Se identificado, revela que o computador está infectado pelo GameOver Zeus.

Existem algumas limitações técnicas e, se o usuário estiver usando algum browser que o GOZ não suporta, como navegadores de 64 bits ou Linux, pode ser que o computador esteja infectado, mas o browser não apresenta traços dessa infecção.

Como o GameOver Zeus é considerado um dos mais sofisticados e agressivos malwares do momento, outras medidas de segurança também são necessárias para proteger os computadores. A equipe de pesquisadores da F-Secure lista algumas:

  • Manter o software antivírus sempre atualizado;
  • Alterar as senhas, pois elas podem ter sido comprometidas durante a infecção, sendo necessário alterá-las;
  • Utilizar ferramentas anti-malwares. Você pode utilizar uma ferramenta de correção que vai auxiliar na remoção do GOZ de seu sistema;
  • Manter seus sistemas operacionais e software de aplicativos sempre atualizados. Instale correções de software para que os invasores não possam tirar proveito de problemas conhecidos ou vulnerabilidades.

Para checar se você está entre os infectados pelo GOZ, clique aqui.

 
fonte e notícia : tecmundo
Anúncios

O que fazer depois que alguém invadir o seu PC?

Imagem

 

Por mais que nos protejamos de possíveis ameaças virtuais, às vezes até mesmo os mais cuidadosos veem seus computadores sendo contaminados por vírus e outros malwares — incluindo alguns bem perigosos que podem abrir portas para que hackers façam a festa com seus arquivos e dados pessoais. Mas o que fazer depois que alguém invadir o seu PC? São diversas as possibilidades!

Antes de mais nada, é importante deixar bem claro: o principal é a prevenção. E ela também passa pela manutenção do sistema operacional, aplicativos e arquivos de backup sempre atualizados. Somente assim é que será possível seguir os passos que vamos indicar na sequência, uma vez que bases de dados desatualizadas podem não localizar uma série de ameaças.

Ou seja: é mais do que essencial manter o seu antivírus atualizado, assim como o seu anti-spyware e seu firewall. Isso é muito importante, pois pode garantir que as novas pragas estejam na lista do seu aplicativo (para serem neutralizadas) e também porque alguns vírus podem bloquear as atualizações dos softwares.

Depois da invasão: o que fazer?

Você recebeu algum alerta sobre possíveis invasões ou então se deparou com alguma página suspeita na internet? Reparou que seu computador começou a se comportar de maneira indevida? Para responder essas questões, você deve conhecer muito bem o seu aparelho, uma vez que a chave para encontrar rastros pode estar escondida em processos adicionais e até mesmo em tarefas não programadas no PC.

Na dúvida, o melhor mesmo é tomar a infecção como provável e iniciar uma série de atividades que podem garantir a integridade do sistema. E é sobre elas que nós vamos falar agora mesmo. Está preparado para saber como agir? Então anote nossas dicas e prepare-se para livrar seu computador de todos os perigos que podem ter sido deixados pelo invasor!

1. Desconecte-se

Você se lembra de que nós dissemos — duas vezes, somente neste artigo — que manter os aplicativos atualizados é muito importante? Pois agora você vai perceber isso! Desconecte o seu computador da internet antes de começar os outros processos — garantindo que outros equipamentos na mesma rede não serão afetados.

2. É hora das varreduras

Já desconectado da internet e das redes internas, acione os seus aplicativos de segurança — antivírus, anti-spyware e o que mais você possuir instalado — e realize varreduras completas no seu computador. Dessa forma, você pode encontrar qualquer armadilha que possa ter sido deixada para facilitar o acesso remoto posteriormente.

3. Remoção das ameaças

Algumas das ameaças devem ser excluídas automaticamente. Outras terão que ser retiradas manualmente. Por isso, é importante sempre ter backups dos seus arquivos mais importantes. É possível que você tenha que desinstalar alguns programas, caso arquivos executáveis ou bibliotecas importantes estejam contaminados.

4. Trocar de senha

Como nós não sabemos se a infecção foi local ou se ela serviu para enviar dados importantes do seu computador para servidores externos, é bem importante trocar as senhas que você usa nas redes sociais, serviços de emails e outros aplicativos online.

5. Verifique suas contas

Verifique suas atividades no Facebook e descubra se há algum link compartilhado que você não se lembra de ter enviado. Na sua conta de emails não existe nenhuma mensagem enviada para pessoas que você não conhece — ou mesmo que você não se lembra de ter escrito? Em qualquer um desses casos, é interessante alertar os destinatários: qualquer erro pode resultar em disseminações piores das pragas.

6. Permaneça atento

Depois de ter eliminado todos os focos aparentes de contaminação, é importante permanecer bastante atento às reações do seu computador. Por mais que ele pareça ter sido limpo, às vezes é possível que os problemas voltem a surgir por causa de vulnerabilidades remanescentes. Continue fazendo varreduras frequentes e permaneça sempre vigilante. É importante também verificar suas contas (passo 5) várias vezes, incluindo as bancárias.

E quando tudo parece perdido?

Você continua desconfiado, mesmo depois de tentar todas as soluções para eliminar focos de problemas nos computadores e também de tentar restaurar o Windows com backups salvos no passado? Pois se isso acontecer, a única solução é mesmo a formatação! Nesse caso, é importante reinstalar tudo desde o início, uma vez que os arquivos que forem salvos podem ser contaminados também.

Os backups frequentes podem garantir uma perda menos expressiva de documentos (lembrando que malwares dificilmente se anexam a arquivos desse tipo, mas há quem não queira salvar nada depois da infecção) —, por isso — mais uma vez — é bom manter todos os backups atualizados.

 
 fonte e notícia : tecmundo
 

Empresa pretende criar a primeira linha de montagem com impressoras 3D

Imagem

O maior problema na impressão 3D é a produção em massa. A prototipagem permite a criação de alguns itens diários, o que é bom para pequenos fabricantes. Porém, se você quiser personalizar centenas ou milhares de cases de telefone para o projeto Ara, da Google?

A empresa 3D Systems quer resolver este problema criando um tipo de linha de montagem usando impressão em 3D. A linha funciona em círculo, com os bicos de impressão esguichando cores diferentes em cada passagem.

Com esse sistema é possível, por exemplo, imprimir metade de uma camada de azul, outra em vermelho, e outro usando material condutor. Quando os itens estiverem finalizados, eles serão movidos para uma caixa de coleta.

 

 

O objetivo é oferecer cases para telefones do Projeto Ara da Google, que são projetados exclusivamente pelos clientes. Parece que as coisas vão ser bastante simples – apenas quadrados coloridos em um fundo – mas o conceito é convincente.

A 3D System explica: As impressoras 3D normalmente utilizam uma cabeça de impressão em movimento em um suporte fixo. A impressora fab-grade mantém o suporte em movimento em um sistema de trilhos enquanto que as cabeças de impressão ficam em locais fixos. O resultado é uma linha de montagem de impressão 3D – muitos produtos impressos de uma só vez, todos únicos, todos em cores e de vários materiais diferentes.

O novo sistema imprime 50 vezes mais rápido do que a impressão FDM (Fused Deposition Modeling), que é o método mais comum de impressão 3D. Esse processo ainda não existe comercialmente, porém a 3D System planeja mostrar nas próximas semanas mais sobre a tecnologia empregada na construção do projeto Ara.

Você provavelmente não terá essa tecnologia em sua oficina em casa tão cedo, no entanto, porque você está basicamente olhando para sete impressoras 3D todos trabalhando ao mesmo tempo em um ambiente industrial. A empresa vai ser exibido fora mais Ara tecnologia sobre as próximas semanas.

 
 fonte e notícia : tecmundo
 

Conheça um pouco de um dos maiores experts em hardware, TiN da EVGA

 

Nosso amigo e colaborador Ronaldo Buassali (rbuass), overclocker profissional e campeão do Master Overclocking Arena Free Style 2013, fez uma visita a um dos maiores experts da atualidade no segmento de hardware, Illya Tsemenko, um ucraniano que vive em Taiwan e é conhecido na comunidade do hardware por TiN.

Engenheiro responsável pelas placas-mãe e placas de vídeo da EVGA, ele, que também é um exímio overclocker, mostrou um pouco de seu “laboratório” e de seu trabalho.

Para dar melhor dimensão de seu trabalho, até o campeão de overclocking Kingpin, que tem seu nick “estampado” na mais poderosa série de placas daEVGA, se utiliza de sua expertise para a preparação de seus equipamentos. As mais complexas modificações e preparações são feitas pelo TiN.

É como ter o seu “Formula 1” pronto para vencer, com um suporte que nenhum outro competidor tem em nível similar. Depois da saída de Shamino (Peter Tan) da ASUS, não existe nenhuma outra pessoa trabalhando no mesmo nível.

Ele é responsável por importantes criações, partindo da placa de força “Epower”, criada para facilitar a vida de overclockers extremos, nas modificações físicas de alto nível, até placas de vídeo preparadas pela fábrica, como as “Classified“ e “Kingpin Edition”, que tem por objetivo quebras de recordes mundiais de performance e utilização em condições extremas.

Sua última criação, acompanhando o lançamento das memórias DDR4, é o DIY SPD Flashing, que permite ao usuário programar o SPD de suas memórias de acordo com a sua capacidade (timings e frequências). O dispositivo facilita muito o trabalho de quem procura o melhor desempenho possível, para os seus módulos de memória.

Com muita simpatia, ele nos mostra algumas de suas “ferramentas” de trabalho, a colocação de uma placa de força com muita maestria e explica que tem especial carinho em “garimpar” componentes de alta precisão danificados, que ele recupera e coloca em perfeito funcionamento para utilização pessoal.

Isso fica ainda mais latente pela necessidade de grande precisão dos instrumentos que utiliza, os quais necessitam de constante aferição, pois o próprio uso torna esse requerimento obrigatório para seu trabalho.

Veja abaixo como é o seu laboratório caseiro, repleto de equipamentos de alta precisão:

Mas não é sempre assim. Às vezes alguma tentativa de recuperação não é possível, como por exemplo, no caso de um monitor de um osciloscópio, ou mesmo um BGA irrecuperável. (Ball Grid Array, sistema de solda por fixação por micro esferas).   

Diferente das condições de trabalhar em um “super lab” como o da EVGA, sua felicidade é obter sucesso e ver funcionando com máxima precisão, um equipamento caro que pegou danificado.

Sua criação para os overclockers “EPower Board”, uma placa com 14 fases de alta capacidade de corrente, para máxima performance (400 Ampères). A mesma utilizada na GTX 780Ti Kingpin Edition.

Estaremos atentos às novidades da próxima geração de placas de vídeo da Nvidia, Maxell, e também para as novas plataformas Z97 e X99.

Se você quiser saber mais sobre os incríveis trabalhos de Illya Tsemenko (TiN), visite sua página destinada a entusiastas de hardware:

 

 fonte e notícia : tecmundo
 

Dell lança no Brasil 1º computador feito a partir de materiais reciclados

Imagem

Dell anunciou o lançamento no país do All-in-One OptiPlex 3030, primeiro computador produzido a partir de materiais reciclados. O modelo é fabricado no Brasil, em Hortolândia (SP), com plásticos recolhidos nos programas de reciclagem de equipamentos da marca.

Com a produção do All-in-One 3030, a Dell se consagra como a primeira companhia de TI a utilizar a certificação da UL-Environment – empresa que analisa e certifica processos de reutilização de materiais –, que atestou o uso de mais de 10% de plástico reciclado na produção do modelo. Ao reutilizar peças plásticas de computadores usados para produzir o All-in-One, a empresa reduz o lixo eletrônico, economiza recursos e diminui as emissões de carbono em 11%, se comparado ao processo tradicional.

Cintia Gates, gerente de serviços de reciclagem da Dell para a América Latina, reforçou a preocupação da Dell para com o meio ambiente. “O lançamento do All-in-One Optiplex 3030 ressalta a preocupação da Dell com o meio ambiente e com a criação de um ecossistema mais sustentável. Planejamos expandir essa reutilização com o intuito de acelerar sua meta até 2020 e utilizar 22 mil toneladas de materiais reciclados, como plástico e metais, nos equipamentos da marca”, acrescenta.

Conheça os modelos: All-in-One 3030 e 9030

O novo All-in-One 3030 é voltado a pequenas e médias empresas. O equipamento, que tem tela de 19,5” e touchscreen opcional, é equipado com a 4ª geração de processadores Intel Core i3 até i5 e placa de vídeo Intel HD. Além disso, o aparelho está preparado para executar diversas tarefas simultâneas, com até 8 GB de memória e armazenamento de até 1 TB.

Outra novidade no portfólio de computadores da Dell, o modelo OptiPlex 9030 é o All-in-One corporativo mais fino do portfólio da empresa. O equipamento, que tem tela de 23” e touchscreen opcional, se destaca por recursos avançados de gerenciamento em larga escala, segurança dos dados e manutenção ao oferecer um chassi que não necessita de ferramentas para sua abertura. O produto chega ao mercado nacional com diversas opções de configuração, incluindo a 4ª geração de processadores Intel Core i5 até i7 e até 16 GB de memória.

Para empresas que trabalham com recursos como animações 3D e outras aplicações que demandam alto processamento gráfico, a Dell oferece opções com placa de vídeo dedicada AMD Radeon R7 A265 de 2 GB.

A sustentabilidade foi endossada por Mateus Eckert, gerente de produtos de desktops da Dell Brasil. “Os novos equipamentos contemplam recursos de segurança aprimorados, com funcionalidades como o Trusted Boot para inicialização segura, BitLocker e módulo TPM 1.2 para proteção de dados com encriptação. Além de sustentabilidade e segurança, as novidades da Dell oferecem soluções que atendem às necessidades de pequenas e médias empresas por economia de espaço sem redução de performance”, declarou o executivo. 

Os computadores All-in-One incluem ainda o Dell Backup & Recovery– para recuperação e backup de dados – em todas as unidades vendidas. Além dessas tecnologias, os equipamentos podem contar com soluções para segurança e gerenciamento dos equipamentos como o Dell KACE, sistema de gerenciamento automatizado que reduz o tempo e o custo de administração dos equipamentos no ambiente de TI corporativo.

O lançamento oferece ainda opções de serviços diferenciados, como o Dell ProSupport, que inclui suporte 24 x 7 (24 horas por dia, 7 dias por semana), realizado por técnicos certificados da Dell.

Configurações flexíveis

A configuração do All-in-One Optiplex 3030 é a seguinte:

•         Computador All-in-One com opções Windows 7 e Windows 8.1

•         Opções de processadores de 4ª Geração Intel Core i3 até i5

•         Opções de placa de vídeo integrada Intel HD 4600 e 4400

•         Tela 19.5” WLED HD+ (1600 x 900) com capacidade opcional Multi-touch

•         Memória RAM de até 8 GB

•         Armazenamento de até 1 TB em disco rígido

•         Webcam com resolução 1280 x 720

•         Portas USB 3.0 (2) e USB 2.0 (4), saída mini-DisplayPort (1), saída VGA (1), saída de áudio, porta RJ-45 (1), leitor de cartão 4-em-1 e entrada para headset

•         Oferta de serviços profissionais e garantia ProSupport com atendimento dedicado 24 x 7

Já o All-in-One Optiplex 9030 tem a seguinte configuração:

•         Computador All-in-One com opções Windows 7 e Windows 8.1

•         Processadores de 4ª Geração Intel Core i5 até i7

•         Opções com placa de vídeo dedicada AMD Radeon R7 A265 de 2 GB

•         Tela 23” IPS Full HD (1920 x 1080) com capacidade opcional Multi-touch

•         Memória RAM de até 16 GB

•         Armazenamento de até 2 TB em disco rígido SATA ou até 256 GB em SSD

•         Webcam com resolução Full HD 1920 x 1080

•         Portas USB 3.0 (6) e USB 2.0 (2), entrada e saída HDMI (1), Display Port (1), saída de áudio, porta RJ-45 (1), leitor de cartão 8-em-1 e entrada para headset

•         Oferta de Serviços profissionais e garantia ProSupport com atendimento dedicado 24 x 7

 
fonte e notícia : tecmundo

Conheça o USS Iowa: o maior navio de guerra de todos os tempos

Imagem

Este é o USS Iowa, o primeiro entre os maiores e mais poderosos navios de batalha (battleship class) já construídos. Pertencente aos Estados Unidos este “colosso” possui armas de calibres de 16 polegadas (406 milímetros) capazes de atirar projéteis nucleares, o único navio na história dos EUA a ter esta capacidade.

Olhar para estas nove armas atirando ao mesmo tempo pode ser considerada uma visão fascinante e terrível. Em uma situação de batalha isso não poderia ocorrer, já que o choque gerado pelo estouro dos projéteis em uma das armas atrapalharia a precisão de todas as demais. Por essa razão, o USS Iowa sempre atirava em uma rápida sucessão de cada um dos seus canhões, ou independentemente em diferentes direções e alvos.

Pode parecer simples, mas efetivamente não era. Este antigo filme mostra como estas poderosas armas operavam, e porque elas precisavam de uma tripulação de mais de setenta homens para funcionar direito.

 

 

Este vídeo foi criado durante a década de 50 para instruir os futuros soldados responsáveis pela manutenção destas gigantescas armas. Ele menciona os diferentes problemas que podem ser enfrentados pela tripulação em situações de combate e como efetivamente cada uma das armas funciona.

A morte do navio de guerra

Navios como o USS Iowa foram usados no campo de batalha do pacífico durante a Segunda Guerra Mundial, mas logo as forças armadas perceberam que os seus dias estavam contados. O porta-aviões, com seus caças e seus bombardeiros, se tornou a força hegemônica do mar e do ar a partir de 1945. Os Estado Unidos cancelou a produção de 2 dos 6 navios tipo Iowas antes do final da guerra, e apesar das novas tendências eles chegaram a planejar uma nau de guerra ainda maior: com 65 mil toneladas e 12 armas de 16 polegadas. Os planos para este navio gigantesco foram cancelados em 1943 pela marinha.

Depois da Segunda Guerra, os quatro navios de batalha construídos (USS Iowa, USS New Jersey, USS Missouri e USS Wisconsin) serviram ao exército dos EUA até a década de noventa, quando foram descomissionados.

Armas nucleares

Os navios de batalha do tipo de Iowa foram os únicos transportes marinhos capazes de atirar projéteis nucleares. Esta capacidade foi adicionada durante a década de 50 e por lá permaneceram até a aposentadoria destes formidáveis navios.

As “balas” eram chamadas de W23, uma adaptação da W19 desenvolvida especificamente para os canos destes navios, e possuíam um poder de destruição que variava entre 15 à 20 quilotons. Isto tornava o USS Iowa e seus irmãos as maiores e mais poderosas peças de artilharia do mundo.

fonte e notícia : tecmundo

OneDrive vai disponibilizar 15 GB de armazenamento gratuitamente

Imagem

Microsoft publicou em seu blog oficial algumas mudanças relacionadas ao OneDrive que podem atrair diversas pessoas pela internet. De acordo com a explicação da própria companhia, essas alterações estão sendo feitas pelo simples fato de que ela quer que você tenha espaço para guardar todos os seus arquivos na nuvem.

Dessa maneira, o OneDrive disponibilizará 15 GB de armazenamento de forma gratuita para todos os seus adeptos. Essa decisão da Microsoft foi embasada em uma pesquisa própria que apontou o fato de que 3 a cada 4 pessoas têm menos de 15 GB em dados armazenados em suas máquinas, dando espaço de sobra para que tudo isso seja guardado na nuvem.

Facilitando a contratação…

Enquanto isso, todas as pessoas que assinarem algum pacote do Office 365 vão contar com 1 TB de espaço no OneDrive. Os preços para que isso aconteça variam de 17 reais ao mês até 209 reais por 4 anos de serviço. Também vale ressaltar que todo esse espaço vai ser voltado para cada pessoa abrangida pelo seu contrato com a companhia em questão.

Por fim, a Microsoft também afirmou que está baixando em 70% o preço da assinatura mensal do OneDrive. Os valores passam a ser: R$ 5 para 100 GB e R$ 10 para 200 GB. Com isso, a empresa espera tornas o acesso aos seus serviços mais flexível e fácil de acontecer. Para informações mais detalhadas, apenas clique aqui.

 
fonte e notícia : tecmundo