Sistema permite mover cadeira de rodas com o pensamento

 

Uma situação que a princípio parecia ser possível apenas na ficção científica está em vias de se tornar realidade. Um grupo de estudantes canadenses desenvolveu uma tecnologia que permite de pessoas usando uma cadeira de rodas possam movê-la utilizando apenas o poder do pensamento.

Ryan Mintz, líder do projeto, juntamente com seus colegas criou um método de controle que permite mover um braço robótico com o cérebro. A interação é feita com movimentos sutis da cabeça, incluindo piscar de olhos e aperto da mandíbula. Para colocar o projeto em prático, os estudantes precisaram de apenas um aparelho de ondas cerebrais e um notebook.

O projeto ainda está em fase inicial, mas segundo os estudantes é possível aperfeiçoá-lo ao ponto de que os movimentos sejam dispensados para o controle. Dessa forma, com o braço mecânico adaptado a uma cadeira de rodas, seria possível controlá-la apenas com as intenções que saiam do cérebro.

 

fonte e notícia : tecmundo

Anúncios

F-Secure lança proteção integrada para smartphones, tablets e PC

 
Estatisticamente, 89% dos consumidores usam computadores com Windows, 16% adotam Apple, 39% smartphones Android e 22% tablets Android. Mas a tendência multidispositivo traz um lado negro: cada aparelho com acesso à Internet é uma porta de entrada para os criminosos digitais tentarem explorar o usuário.

Para facilitar a vida do consumidor, a F-Secure está lançando o F-Secure SAFE, solução única para proteger computadores e dispositivos móveis. “Hoje, segurança significa proteger toda a vida online, o que inclui qualquer dispositivo que esteja conectado,” diz Perttu Tynkkynen, diretor de vendas ao consumidor & marketing da F-Secure.

“As pessoas em geral entendem que precisam proteger o seu PC, mas muitos estão deixando seus dispositivos Android vulneráveis, além dos Mac também. Com F-Secure SAFE, os consumidores podem ter a proteção que precisam para seu computador e ainda garantir segurança para os seus dispositivos móveis”, completa.

Proteção total em todas as plataformas

Smartphones e tablets são altamente vulneráveis a perdas e roubos, colocando dados, conteúdo e identidade dos consumidores em risco. Uma prova é que mais de 99% das novas ameaças a dispositivos móveis descobertas pelo F-Secure Labs no primeiro trimestre de 2014 destinavam-se a usuários de Android.

Das 277 novas famílias de ameaças e variantes descobertas no período, 275 destinavam-se a Android, uma para iPhone e uma para Symbian. No mesmo trimestre do ano passado foram descobertas 149 novas famílias de ameaças e variantes, sendo que 91% destinavam-se a Android.

O F-Secure SAFE protege computadores, smartphones e tablets contra vírus, spyware, hackers e roubo de identidade, além de bloquear sites maliciosos e ataques online. Os pais podem proteger seus filhos de conteúdos impróprios. Em PCs ou Macs, a solução garante a segurança de transações bancárias, enquanto. Smartphones e tablets são protegidos em casos de perda ou roubo com recursos que bloqueiam e localizam os dispositivos.

O F-Secure SAFE inclui um portal de auto-gestão em que os consumidores podem facilmente incluir ou remover dispositivos e mudar a proteção de um dispositivo para outro. Está disponível para computadores Windows e Mac e para smartphones e tablets Android e pode ser testado gratuitamente por 30 dias por meio deste link.

 

fonte e notícia : tecmundo

 

Microsoft está dando até 60 minutos de créditos no Skype de graça

 
 

Microsoft anunciou nesta semana uma promoção para quem gosta de utilizar o Skype. Os participantes podem ganhar até 60 minutos em créditos que podem ser usados em ligações para celulares e telefones fixos via mensageiro.

Para participar é simples. Basta transformar o MSN em sua página principal e configurar o Bing como o seu navegador padrão. Depois que esse procedimento estiver concluído, acesse a página especial da promoção clicando neste link. Você receberá um código que deverá ser inserido no Skype.

A promoção é válida somente para computadores com Windows. O valor do crédito é de US$ 2 (ou o valor equivalente na sua moeda local). O custo médio de uma ligação é de US$ 0,023 por minuto (o que daria um total de 60 minutos), mas pode variar para mais, de acordo com o país de origem e recebimento das ligações, diminuindo assim o seu tempo de uso.

 

fonte e notícia : tecmundo

Google e Apple assinam acordo para acabar com guerra de patentes

 
 

Há quem diga que a Google comprou a Motorola não só pelas suas patentes, mas também para ter a oportunidade de processar a Apple com essas patentes. Como a fabricante de smartphones já tinha iniciado a batalha com a Maçã quando a gigante das buscas a comprou, as disputas entre Motorola e Apple se transformaram em uma briga homérica entre Google e Apple. Agora, entretanto, os ânimos parecem ter se acalmado e, ontem, as empresas assinaram um acordo e informaram ao tribunal de apelações de Washington, nos EUA, que não desejavam mais prolongar os processos, deixando ambas as partes sem qualquer prejuízo.

Está aí uma coisa que não se vê todo dia, especialmente quando se trata de Apple e Google se engalfinhando. Não ficou claro nenhum detalhe do acordo entre as duas companhias, mas elas informaram no documento que enviaram ao tribunal norte-americano que vão trabalhar juntas para uma reforma no sistema de registro de patentes nos EUA. Como você deve lembrar, o país está realmente precisando de algumas mudanças nesse setor, uma vez que a Amazon já conseguiu até patentear a “foto com fundo branco”.

Razões da briga

Toda essa disputa começou com um processo da Motorola contra a Apple. A criadora dos recentes sucessos Moto X e G alegava que a empresa dos iPhones teria infringido várias tecnologias para conexões 3G de sua propriedade. Em resposta, a Maçã processou a Motorola, que hoje pertence à Lenovo, por infringir algumas características estéticas do iPhone. Ambas as ações tiveram fim ontem.

Ainda assim, no acordo, não há garantias de que as empresas não voltem a processar uma a outra por outras patentes ou até pelos mesmos motivos.

 

fonte e notícia : tecmundo

Apple é processada por bug do iMessage que impede envio de SMS para Android

 

Apple está sendo processada nos EUA por uma consumidora que abandonou o iOS e, repentinamente, deixou de receber SMS de pessoas que ainda estavam utilizando a plataforma da Maçã. O processo é referente a um bug do iMessage, conhecido há anos, que impede o envio de mensagens para contatos que mudam de plataforma depois de registrados no serviço da Apple.

Isso acontece porque o iMessage tem um mecanismo automático que identifica se os números de telefone da sua agenda estão ou não sendo utilizados via iPhone. Se sim, a comunicação entre você e essas pessoas acontece via internet, como no WhatsApp, o que evita o uso desnecessário do plano de SMS. Mas se você um dia esteve com seu número em um iPhone utilizando o iMessage e, por alguma razão, está usando um aparelho Android, o cadastro da Apple continua dizendo que você tem iMessage. Esse problema impede os iPhones de enviar SMS, uma vez que o padrão é mandar mensagens via internet para quem tem serviço compatível.

Pior do que o problema existir é o fato de não haver nenhuma maneira de consertá-lo. O suporte da Apple aconselha os usuários a deletar os contatos problemáticos e criar novos. Isso, entretanto, não resolve o problema de todo mundo e a empresa não se interessa e corrigir a falha. Por conta disso, a consumidora processa a empresa, alegando concorrência desleal.

 

fonte e notícia : tecmundo

Facebook e Lulu são condenados a pagar indenização a usuário

 

Quando o Lulu chegou ao Brasil, dezenas de homens que se sentiram “violados” pelo programa se apressaram em processá-lo por sentir que este violava seus direitos civis. Alguns meses depois da euforia em torno deste app, os primeiros julgamentos começaram a mostrar resultados, com o primeiro processo vencido em cima das redes sociais.

Para o juiz Gustavo Dall’Olio da 8ª Vara Cível de São Bernardo do Campo o Facebook e o Lulu foram considerados culpados e deverão indenizar um internauta por danos morais, no valor de R$ 20 mil. Segundos os autos do processo, o autor da ação relatou que teve seu perfil do Facebook utilizado sem a sua autorização prévia, aparecendo em um aplicativo onde mulheres poderiam dar notas e opiniões sobre ele. Graças as diversas menções ofensivas, que podem ser caracterizadas como bullying virtual, o autor entrou na justiça com o pedido de indenização.

Em sua defesa o Facebook alegou que existe um contrato firmado com todos os seus usuários, este lhe permite compartilhar certos dados publicamente, como a lista de contatos, nome e fotografia do perfil. Desta maneira, a empresa de Zuckerberg disse não possuir culpa, redirecionando todas as acusações para o Lulu, que optou por não se manifestar.  A empresa responsável por hospedar o site do aplicativo Lulu, utilizou o argumento de que não são eles que tem jurisdição sobre o conteúdo hospedado em seus servidores.

O juiz não foi movido pela defesa

Os argumentos das redes não foram suficientes para convencer o Juiz, que considerou a postura do Facebook e do Lulu ilícita e abusiva. O provedor do domínio do Lulu foi isento da multa por não dispor de meios de controle sobre o conteúdo veiculado. Para o magistrado “o Facebook, ao participar, ativa e decisivamente, da inserção de produto/serviço no mercado de consumo, mediante entrega de perfis e informações de usuários da rede social ao aplicativo Lulu, é solidariamente responsável por danos causados ao consumidor”, disse em sentença.

“Dizer que os usuários – e há prova de que o autor o é – anuíram aos termos e condições de uso do site, cedendo, voluntariamente, imagens e informações de listas de contatos, não autoriza o fornecedor a usá-las economicamente de modo a violar a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, direito individual fundamental, sendo-lhes assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação.” A batalha judicial ainda não acabou e os culpados podem recorrer da decisão.

 

fonte e notícia : tecmundo

App para Android pode identificar se você está estressado ou com raiva

 
 

Conforme noticiado pelo jornal Daily Mail, um grupo de pesquisadores da Universidade de Michigan desenvolveu um app para Android, batizado de Priori, que analisa o humor das pessoas. O programa monitora a conversação durante chamadas telefônicas e procura por sinais de raiva ou stress nos padrões de voz.

Os cientistas acreditam que a tecnologia pode ser usada para ajudar quem tem problemas de controle da raiva ou aqueles que possuem transtorno bipolar — doença que promove mudanças drásticas de humor em curtos espaços de tempo. A ideia é que o aplicativo alerte a própria pessoa, algum de seus familiares ou o médico que acompanha o seu tratamento sobre a detecção de mudanças de temperamento mais significativas.

Segundo a equipe responsável pelo projeto, resultados iniciais com um pequeno grupo de pacientes mostraram que a combinação do app e do software analítico de computador permite um monitoramento do humor sem que a privacidade da pessoa seja afetada.

Isso porque apenas o conteúdo das conversas do “paciente” é registrado, ou seja, o que a pessoa do outro lado da linha fala não é armazenado. Além disso, esse salvamento é feito de forma criptografada e não permite que qualquer fonte externa acesse tais informações. Em suma, os dados mantidos pela tecnologia é usada apenas por seus softwares para as análises necessárias.

 

fonte e notícia : tecmundo