Com o fim do Windows XP, China deve mudar para Ubuntu!

Imagem

 

Ubuntu Kylin poderá substituir o Windows XP na China

De­pois de 13 anos de su­porte ofi­cial, o Win­dows XP vai fi­nal­mente “apo­sentar-se”. Apesar das inú­meros pro­mo­ções de atu­a­li­za­ções para as novos sis­temas da Mi­cro­soft, as em­presas e ser­viços pú­blicos pro­curam manter o mesmo hardware, es­co­lhendo o Ubuntu como a so­lução mais ade­quada. Na Es­panha e na Ale­manha há já vá­rios exem­plos destas de­ci­sões.

Tendo em vista esta opor­tu­ni­dade, a Ca­no­nical in­vestiu num “sabor” al­ter­na­tivo, cha­mado Ubuntu Kylin, que está adap­tado à cul­tura Chi­nesa. Este já teve mais de 1.000.000 de down­loads em menos de meio ano e é de­sen­vol­vido em par­ceria com Mi­nis­tério da In­dús­tria Chinês, o que torna cada vez mais evi­dente que isto é uma aposta ganha para a Ca­no­nical.

 Tudo co­meçou em 2013 quando a Ca­no­nical con­se­guiu chegar a um acordo com o Mi­nis­tério da In­dús­tria Chinês (Mi­nistry of In­dustry and In­for­ma­tion Te­ch­no­logy of the Pe­ople’s Re­pu­blic of China) para de­sen­volver uma versão Chi­nesa do Ubuntu. Nessa al­tura, tal de­cisão da Ca­no­nical foi cri­ti­cada por vá­rios mo­tivos, dos quais se des­taca o facto de es­tarem a adaptar um sis­tema livre a uma fi­lo­sofia dis­tor­cida que o Go­verno Chinês exige. Falo claro da Cen­sura.

Apesar de tudo isso, o pro­jeto con­ti­nuou e em apenas 6 meses al­cançou um nú­mero re­dondo de 1 mi­lhão de down­loads. Num mundo 7 mil vezes maior, é óbvio que este nú­mero é ir­ri­sório. No en­tanto, é um valor im­pres­si­o­nante para um pro­jeto tão re­cente como é o Ubuntu Kylin. Aliás, por co­nhe­cerem tal po­ten­cial, atu­al­mente no site do Ubuntu só há um sabor que é pu­bli­ci­tado para além da versão prin­cipal, é o Ubuntu Kylin:

Ubuntu Kylin é recomendado na página de download do Ubuntu

Não é de sur­pre­ender porque, em prin­cípio, será o [ou um dos] sis­tema ofi­cial chinês visto que está a ser de­sen­vol­vido por uma en­ti­dade ofi­cial do go­verno Chinês. Para além disso, toda esta questão da falta de pri­va­ci­dade faz com que sis­temas fe­chados (e norte ame­ri­canos) como o Win­dows se tornem menos atra­tivos para a China, dando pri­o­ri­dade clara a sis­temas abertos como o Ubuntu.

Tudo isto são factos mis­tu­rados com su­po­si­ções, no en­tanto, tudo isto torna-se ainda mais evi­dente quando se co­meça a ter noção do mo­mento que a China está a passar. Se­gundo es­ta­tís­ticas do Stat­Counter, me­tade da po­pu­lação chi­nesa que acede à in­ternet ainda usa o Win­dows XP. Para além disso, o pe­dido das en­ti­dades Chi­nesas à Mi­cro­soft para es­tender o prazo de su­porte do Win­dows XP foi re­cu­sado, o que tornou o clima entre a Mi­cro­soft e a China ainda mais com­pli­cado.

StatCounter - Windows XP in China

Para fi­na­lizar, e aqui temos que ad­mitir que é um ponto ne­ga­tivo para a li­ber­dade, o facto do Go­verno Chinês ser co­nhe­cido pela sua Cen­sura e o facto de estar a de­sen­volver a versão do Ubuntu Kylin em par­ceria com a Ca­no­nical, torna o pro­duto mais adap­tado às ne­ces­si­dades que achem mais im­por­tantes. Isto é cla­ra­mente uma van­tagem que será con­si­de­rada em mo­mentos de de­cisão.

Assim, nos pró­ximos tempos po­de­remos ver uma vi­ragem muito grande em termos de nú­meros de uti­li­zação do Ubuntu. Não só o Ubuntu po­derá ter nú­meros im­pres­si­o­nantes de uti­li­za­dores, como a versão prin­cipal po­derá ser uma pe­quena parte dos uti­li­za­dores, visto que a China é um país com uma po­pu­lação muito grande.

fonte e noticia: ubuntued.info

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s