Errata: Fiscalizações da Receita estão suspensas em algumas regiões do país

Errata: Fiscalizações da Receita estão suspensas em algumas regiões do país

Logo após a publicação da notícia pelo Tecmundo, informações mais detalhadas foram divulgadas, mostrando que o fato se restringia à região Centro-Oeste e ao estado do Tocantins. Imediatamente a notícia foi atualizada pelo Tecmundo, mas infelizmente, por conta do grande número visualizações, muitos leitores ficaram sem conferir as informações corretas, repassando adiante alguns fatos equivocados.

Por conta disso, a equipe editorial do Tecmundo pede desculpas pelo fato ocorrido, bem como pelos eventuais transtornos causados por conta da imprecisão nas informações, e descreve abaixo, na íntegra, a notícia já editada com as informações corretas. Ela também pode ser conferida diretamente em “Fiscalizações da Receita Federal estão suspensas em algumas regiões do país”.

Fiscalizações da Receita Federal estão suspensas em algumas regiões do país

Precisando fazer um corte de gastos para fechar as contas de 2013, o governo brasileiro teria sido obrigado a encerrar por tempo indeterminado algumas atividades da Receita Federal, incluindo aí as tão temidas operações de fiscalização, que costumam barrar e taxar produtos que chegam do exterior.

Segundo o Estadão, que teve acesso a emails e documentos que envolvem funcionários da Receita das áreas Centro-Oeste, de Tocatins e Porto Alegre, as chamadas “operações de repressão” foram canceladas há algumas semanas, enquanto outros programas de arrecadação funcionam em ritmo desacelerado. A fiscalização funciona para impedir a entrada de produtos piratas ou contrabando no país, mas ela também é uma das grandes inimigas de quem faz compras em sites internacionais.

O problema da Receita Federal é a falta de verba para custear o deslocamento dos fiscais, além de pagar a modernização dos programas que rodam nos equipamentos do órgão. Até mesmo o contrato com os Correios estaria ameaçado porque não há dinheiro suficiente.

O prejuízo causado por esses problemas, mesmo com os cortes, seria de R$ 1 bilhão por mês, chegando a R$ 12,1 bilhões em 2014. Em resposta ao jornal, a Receita Federal diz que opera normalmente, mas que cortes podem ser explicados porque alguns gastos foram priorizados. 

fonte: tecmundo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s