Pursuit: um projeto para uma internet totalmente descentralizada

Pursuit: um projeto para uma internet totalmente descentralizada

 Há muito se fala sobre a internet ser uma rede democrática, com poder para conectar pessoas e disseminar informação. O problema é que isso não é totalmente verdade, uma vez que essas informações podem estar acessíveis a todos os usuários, mas ficam sempre concentradas em servidores, que podem controlar seu fluxo da forma que bem entenderem.

Uma proposta para mudar essa estrutura está sendo elaborada na Universidade de Cambridge, no Reino Unido, e chama a atenção por permitir que os usuários tenham completo controle de suas informações pessoais e acabar com a necessidade de servidores da rede.

Esse seria um possível futuro para a internet, o que está sendo chamado de Pursuit pelos pesquisadores. Basicamente, toda a internet funcionaria nos moldes de uma rede para torrent, em que cada usuário possui um “pedacinho” dos arquivos disponíveis para todo mundo. Dessa forma, quando você solicitasse acessar determinado site, as informações viriam de diversos computadores pessoais em vez de serem trazidas de uma localidade apenas, o servidor.

Velocidade é importante

Segundo os criadores do projeto em Cambridge, isso tornaria a rede muito mais rápida, uma vez que conteúdos mais populares estariam disponíveis em mais computadores e, portanto, mais fáceis de serem acessados por mais pessoas. Além do mais, se o seu vizinho tivesse acabado de ver determinado vídeo e, logo em seguida, você desejasse ver o mesmo clipe, seria possível obter os arquivos a partir do PC dele, encurtando o tempo de carregamento. No fim das contas, quanto mais gente acessar os conteúdos da web, mais fácil ficaria para mais pessoas acessarem.

Isso, entretanto, implicaria na criação de novas tecnologias capazes de lidar com essa estrutura. Os navegadores web atuais, por exemplo, seguem o formato de acesso através de URLs, que especificam um endereço único pelo qual é possível obter o conteúdo desejado. No projeto Pursuit, os conteúdos teriam uma “identidade” em vez de um endereço. Dessa forma, pedindo acesso a essa identidade, o navegador teria que reunir o conteúdo desejado através de inúmeros canais.

Como tirar todos os dados dos servidores?

Uma implicação que parece não ter uma resposta ainda seria a capacidade de armazenamento dos computadores domésticos e outros dispositivos com acesso à internet. Será que todos os discos rígidos e memórias flash dos nossos aparelhos atuais juntos teriam capacidade de armazenar toda a informação presente na web? E os conteúdos que vão ficando impopulares com o tempo? Não demorariam muito para serem acessados, assim como acontece nas redes torrent?

O modelo Pursuit ainda não é uma realidade e não deve substituir a atual rede mista que temos como internet hoje. Ainda assim, a ideia ainda está em desenvolvimento e não pode ser descartada completamente como uma opção para o futuro.

fonte: tecmundo

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s